11.30.2012

Eu, Pessoa


Só quem puder obter a estupidez
Ou a loucura pode ser feliz.
Buscar, querer, amar... tudo isto diz
Perder, chorar, sofrer, vez após vez.

Fernando Pessoa


Pois eu obtive os três. 
Observa onde estou
Não sei de onde vim
Passo mal a decidir para onde vou.
Cada vida é uma letra desenhada na história
Do mundo e eu sou só mais 

Uma vírgula

11.18.2012

Um Poente Triste

Nunca sei como é que se pode achar um poente triste. 
Só se é por um poente não ter uma madrugada. 
Mas se ele é um poente, como é que ele havia de ser uma madrugada? 

Alberto Caeiro, in "Poemas Inconjuntos" 
Heterónimo de Fernando Pessoa

Agora que Sinto Amor

Agora que sinto amor 
Tenho interesse no que cheira. 
Nunca antes me interessou que uma flor tivesse cheiro. 
Agora sinto o perfume das flores como se visse uma coisa nova.
Sei bem que elas cheiravam, como sei que existia. 
São coisas que se sabem por fora. 
Mas agora sei com a respiração da parte de trás da cabeça. 
Hoje as flores sabem-me bem num paladar que se cheira. 
Hoje às vezes acordo e cheiro antes de ver. 



Alberto Caeiro in "O Pastor Amoroso"
Heterónimo de Fernando Pessoa

Filmes

o clube dos poetas mortos
the breakfeast club
morrer como um homem
está tudo iluminado
clockwork orange
fight club
closer
inception
the godfather
brokeback mountain
cashback
slumdog millionaire
speak
zona j
the other boleyn girl
forrest gump
about a boy
the reader
the outsiders
the year of living dangerously
spirited away
across the universe

11.17.2012

Do not stand at my grave and weep


Do not stand at my grave and weep,
I am not there; I do not sleep.
I am a thousand winds that blow,
I am the diamond glints on snow,
I am the sun on ripened grain,
I am the gentle autumn rain.
When you awaken in the morning’s hush
I am the swift uplifting rush
Of quiet birds in circling flight.
I am the soft star-shine at night.
Do not stand at my grave and cry,
I am not there; I did not die.

Mary Elizabeth Frye, 1932

Um Beijo

Uma foto é como um beijo roubado. De fato, um beijo é roubado sempre, mesmo se a mulher estiver consentindo. Com uma fotografia é o mesmo: roubado sempre, e ainda ligeiramente consentindo


Boubat


The Secret


don't worry, nobody has the
beautiful lady, not really, and
nobody has the strange and
hidden power, nobody is
exceptional or wonderful or
magic, they only seem to be
it's all a trick, an in, a con,
don't buy it, don't believe it.
the world is packed with
billions of people whose lives
and deaths are useless and
when one of these jumps up
and the light of history shines
upon them, forget it, it's not
what it seems, it's just
another act to fool the fools
again.

there are no strong men, there
are no beautiful women.
at least, you can die knowing
this
and you will have
the only possible
victory.

bukowski

Eu não sei senão amar-te


Eu não sei senão amar-te,
Nasci para te querer.
Ó quem me dera beijar-te,
E beijar-te até morrer.

Fernando Pessoa

Superjacto


Vi um calendário antigo
Com palmeiras a acenar
Leva-me a sonhar contigo
Leva-me a sobrevoar
O mar verdinho de esperança
Que ao de leve beija a praia
Quem me dera estar por lá
E amar-te nessa areia

11.16.2012

Amor no Japão

“Sabia que no japão existem três maneiras de dizer “eu te amo”? Você diz Daisuki para seus amigos e ficantes, diz Aishiteru para um namoro mais sério e Koishiteru para a pessoa com que você quer passar o resto da sua vida. E eles seguem isso à risca. Isso é uma das coisas que eu admiro neles. Eles não banalizaram o “eu te amo” como nós fizemos.”

11.15.2012

Põe-me as mãos nos ombros...

Põe-me as mãos nos ombros...
Beija-me na fronte...
Minha vida é escombros,
A minha alma insonte.

Eu não sei por quê,
Meu desde onde venho,
Sou o ser que vê,
E vê tudo estranho.

Põe a tua mão
Sobre o meu cabelo...
Tudo é ilusão.
Sonhar é sabê-lo.

Fernando Pessoa, in "Cancioneiro"